quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Pensamentos de uma solteira indignada.

,

 Tudo bem, se tem algo que não se deve citar quando estar comprometida, é sobre seus ex-namorados. Mas fala sério, tem algo mais difícil de esquecer? Meu namorado odeia quando cito o nome deles, mas afinal, quem é que gosta?
 Esses dias mesmo, fui dar uma volta no quarterão com meu cachorro para esperar o meu namorado chegar, encontrei com um amigo da época do colegial, o Léu - que na verdade de amigo não tinha nada, sacoméné? O carinha do violão... aiai -, ele estava tão bonito que mal o reconheci. Milena? como duvidar desta voz? Léu? dei um sorriso de quem fica admirada - eu estava era flertando. Mas como? Você mora aqui? Precisa-se dizer onde foi parar essa conversa? É, ele me deu o telefone dele, e hoje estou pensando seriamente em trocar de namorado, ele tem um carro e uma casa bem melhor. Depois que cheguei em casa vi que o André já havia chegado. Oi morena, tô com uma fome... O que tem pra comer? Disse ele procurando algo. Eu e o André já estamos em um estagio do "amor" muito avançado, eu diria que demais para mim, acho que com o tempo nós vamos ficando tão íntimos que parece até que estamos casados, o que certamente me dá náusea. Deve ter algo na geladeira, Léu. Fudeu! Como é que é?! Eu estou ficando surdo ou você disse mesmo o nome daquele loiro metido a besta? Havia me esquecido de que André era o André e de que Léu era o Léu, AA mas não precisava disso tudo vai, eu só confundi os nomes poxa!
 Já tem alguns dias que o André não me liga, e tão pouco vem comer um miojo aqui em casa, pensei que não me sentiria assim, mas estou mal pela ausência do meu mineirinho. Mas já que não tem tu, vai tu mermo. Peguei o meu cachorro e fui dar uma volta no quarterão. Milena? Que bom te encontrar novamente por aqui!  Hehe, me dei bem! Agora é só mexer o cabelo, dar um belo sorriso e falar manso. Ooooooi Léu! Eeeu estooou bem, e vooocê amor? Ele me olhou com uma cara estranha, falei manso demais? Sim, eu falei... Milena, eu já estava querendo te apresentar a minha namorada, Graziela. AMOOOOR! vem cá.. Simplesmente corri, aquela palavra ficou na minha mente, aquela palavra que eu tanto evitava "AMOOOOR!" Essa droga de amar é uma merda, já vai fazer duas semana que estou sem falar com André, mas eu sinto tanto a falta dele, nem balada, nem compras, nem vibrador, nem filmes de terror, nem funk... NADA resolve essa saudade que sinto por ele, do jeito que ele me fazia cocegas, das brincadeiras na cozinha, dos eventos familiares que ele me acompanhava sempre para que eu não morresse de tédio. Perfeito na medida para transformar a minha vida. Todo esse tempo eu tenho tentado me convencer de que  o amor não é necessário, qualquer um pode viver sem esse sentimento estupido, mas eu não posso. Eu também amo!



Hmmmmmm, ganhei um selo! WIN.
Ganhei o selo da Lísia do blog Dekle, muito obrigada flor.
Regras:

~Falar 9 coisas sobre mim.
~Colocar o link de quem me mandou.
~Indicar o selo para 9 blogs.

Nove coisas sobre mim:

~
Sou uma amiga fiel, mas pra conquistar minha fidelidade...
! Amo de paixão Renato Russo.
@ Tenho muitos amigos que moram longe.
# Toco violão.
$ Tenho um irmão de consideração.
% Sou evangélica (e não uso saião nem um cabelo enorme, tenha um pouco mais de conhecimento por favor...)
& Tô escrevendo um livro de cronicas.
* Moro com minha avó no interior de SP (por pouco tempo).

+
Ano passado: li dois livros  - Este ano: li 12 :/ (apenas)

Nove blogs:
~ Sucrilhos e Neuroses
! O amor é uma falácia
@ Criativo Compulsivo
# Words for you, truths for me
$ Aquilo que faz sonhar
% De repente... MÃE
& Remember the Sunshine
* Distúrbios Sóbrios
+ What the fuck

2 comentários to “Pensamentos de uma solteira indignada.”

  • 2 de dezembro de 2010 01:09
    Tay says:

    Eita, essa Milena é bem diferente de todas as outras que conheci!
    Tão ela, adorei!!!
    Obrigada pelo selo linda, mesmo!
    Agora, sobre o Amor, diga a ela que é assim mesmo, uma amiga entendida me disse que 'o Amor é uma coisa estragada que a gente não consegue jogar fora'.
    Bem, quase isso, de fato.
    E olha que eu amo desesperadamente, tem hora que despenteia de bom que é, tem hora de irritante que se torna.
    Mas é a vida, no fim vale a pena!
    ;D

    Beijos!

  • 5 de dezembro de 2010 01:13

    nossa, que história. a vida é assim. o que você pode fazer é, vai a luta do seu amor. ninguém vive do passado. :)

Postar um comentário

 

Adube sua vida. Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger Templates